quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Elegias















ELEGIAS

Foi tanto bem-querer, tanta afeição,
tanta admiração, tanto carinho,
que o amor foi se achegando e, de mansinho,
tomou conta de mim, se fez paixão.

E, louca, eu me perdi nos teus caminhos,
e foi tanto sonhar, tanta ilusão,
e tanto o engano, a idealização,
que só vi flores onde havia espinhos....

Porém a realidade impôs-se, e enfim,
arrebatou-me o véu da fantasia
- fez-me te ver como és... Mas, mesmo assim,

meu tolo coração (que ainda é teu),
te chora em versos, compondo elegias,
saudoso da mentira em que viveu...

(Eloah Borda-D.A.Reservados)

2 comentários:

Marcelo Novaes disse...

Eloah,


Belo soneto.


Olhar de mulher que retoca o objeto amado...







beijos,







Marcelo.

Luiz Clédio Monteiro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.